Causa e origem do Ego

  • clique para ampliar
  • clique para ampliar
  • clique para ampliar

A origem do ego está em um passado remoto da Terra, quando o Arcanjo Sakaki inseriu na humanidade terrestre o órgão kundartiguador (uma espécie de cauda, como muitos animais possuem), com o propósito de melhorar o equilíbrio no planeta, que passava por fortes perturbações. Após a estabilização planetária o órgão kundartiguador foi extirpado dos seres humanos, através do Anjo Loisos. Porém, restaram nos 5 centros da máquina humana (mental, emocional, instintivo, sexual e motriz) os seus resíduos, conservando no homem instintos animalescos, os quais geram os egos. 


Samael Aun Weor:

"Os múltiplos elementos subjetivos que constituem o ego têm raízes causais. Os Eus-Causa estão vinculados às leis de causa e efeito. Obviamente, não pode existir causa sem efeito, nem efeito sem causa. Isto é inquestionável, indubitável. Seria inconcebível a combinação de diversos elementos inumanos que em nosso interior carregamos, se não eliminássemos radicalmente, as causas intrínsecas de nossos defeitos psicológicos.

Obviamente, os Eus-Causa se acham intimamente associados a determinadas dívidas cármicas. Só o arrependimento mais profundo e os respectivos negócios com os Senhores da Lei podem dar-nos a dita de lograr a desintegração de todos esses elementos causais que de uma ou outra forma nos podem conduzir à eliminação definitiva dos elementos indesejáveis. As causas intrínsecas de nossos erros certamente podem ser erradicadas de nós mesmos, graças ao eficiente trabalho do Cristo Íntimo. Obviamente, os eus-Causa soam ter complexidades espantosamente difíceis.

Exemplo: Um estudante esoterista poderia ser defraudado por seu instrutor e, em consequência, tal neófito tornar-se-ia céptico. Neste caso concreto, o Eu-Causa que originou tal erro só poderia ser desintegrado mediante o supremo arrependimento íntimo e com negociações esotéricas muito especiais.

O Cristo Íntimo, dentro de nós mesmos, trabalha intensivamente, eliminando, à base de trabalhos conscientes e padecimentos voluntários, todas essas causas secretas de nossos erros. O Senhor de Perfeições deve viver, em nossas íntimas profundidades, todo o drama cósmico.

Assombramo-nos ao contemplar, no mundo causal, todas as torturas pelas quais passa o Senhor de Perfeições. No mundo causal, o Senhor Secreto passa por todas essas amarguras indizíveis de sua Via Crucis. Indubitavelmente, Pilatos lava as mãos e se justifica; porém, no final, condena o Adorável à morte na cruz. Resulta extraordinário para o Iniciado vidente, o ascenso ao calvário. Indubitavelmente, a Consciência solar integrado com o Cristo Íntimo, crucificada na cruz majestosa do Calvário, pronuncia frases terríveis que aos seres humano não lhes é dado compreender.

A frase final: “Meu Pai, em tuas mãos encomendo meu espírito”, vai seguida de raios, trovões e grandes cataclismos. Posteriormente, o Cristo Íntimo, depois de despregado na cruz é depositado em seu Santo Sepulcro.

Mediante a morte, o Cristo Íntimo mata a morte. Muito mais tarde, no tempo, o Cristo Íntimo deve ressuscitar entre nós. Inquestionavelmente, a ressurreição crística vem a transformar-nos radicalmente.

Qualquer Mestre Ressurreto possui poderes extraordinários sobre o fogo, o ar, as águas e a terra. Indubitavelmente, os Mestres Ressurretos adquirem a imortalidade, não somente psicológica, como também corporal.

Jesus, o Grande Kabir, ainda vive com o mesmo corpo físico que teve na Terra Santa. O Conde Saint Germain que transmutara o chumbo em ouro e fazia diamantes da melhor qualidade, durante os séculos XV, XVI, XVII, XVIII, etc, etc, etc, ainda vive, todavia. O enigmático e poderoso Conde Cagliostro que tanto assombrara a Europa com seus poderes durante os séculos XVI, XVII, XVIII, é um Mestre Ressurreto e, todavia, conserva seu mesmo corpo físico".

"Eis aqui os mistérios de Minos ou de Minna. Profundidades espantosas onde vivem os tântricos negros que desenvolveram o abominável órgão kundartiguador, causa de tantos males. Ah! Se o glorioso arcanjo Sakaki e sua comitiva sagrada tivessem previsto, com exatidão matemática os resultados funestos daquela cauda satânica, daquele órgão de abominações que outrora se permitiu à humanidade se desenvolver com propósitos planetários definidos! Quão diferente teria sido o porvir desta pobre humanidade doente.

Cada ser humano é uma criatura que capta as diferentes forças cósmicas para transformá-las e transmiti-las às camadas interiores da terra. Como quer que no continente lemuriano, há uns 18 milhões de anos, a terra tremesse incessantemente, lançando seus vulcões fogo e lava, certos indivíduos sagrados, liderados pelo arcanjo Sakaki, permitiram o desenvolvimento do abominável órgão kundartiguador. Trata-se de um fogo luciférico terrivelmente negativo, o qual se projeta desde o cóccix até os infernos atômicos do homem. Não será demais recordar que esse FOHAT negativo se recobriu com um rabo físico, tal qual como aparece nos símios. Então, os moradores da Terra levavam em sua constituição física tal apêndice ou projeção de sua espinha dorsal. As forças que por aquela época passaram através dos organismos humanos sofreram, por fim, categóricas modificações que permitiram a estabilidade da superfície terrestre.

Muito mais tarde, na história dos séculos, outros indivíduos sagrados, considerando que o abominável órgão kundartiguador tornara-se desnecessário, eliminaram esse apêndice dos órgãos humanos. Infelizmente, os péssimos resultados dos órgãos dos demônios permaneceram nos cinco cilindros da máquina orgânica. Os cinco cilindros são: intelecto, emoção, movimento, instinto e sexo.

Aprofundando-nos neste tema, podemos descobrir por nós mesmos que tais resultados tenebrosos estão perfeitamente definidos como agregados psíquicos ou eus brigões e gritões, os quais personificam os erros e constituem o Ego, o mim mesmo, o si mesmo. Na submersa esfera de Mercúrio moram milhões de criaturas humanas com o abominável órgão kundartiguador totalmente desenvolvido.

Não quero dizer com isto que a cauda física dos símios se encontre atualmente desenvolvida na anatomia dos bípedes tricerebrados ou tricentrados. Certamente, aí existe um resíduo ósseo da abominável cauda, bastante incipiente na anatomia humana, no entanto, o aspecto psíquico de tal órgão é encontrado na configuração metafísica de milhões de humanoides racionais. Isto nos o evidenciamos de forma clara quando, vestidos com nosso corpo astral, entramos nos domínios submersos de Mercúrio sob a epiderme do planeta Terra".


 

Katia Friozi
Vita Cosciente

 

 

 

 
foto

A ciência dos Sonhos

Veja mais
foto

As 7 Raças Raízes - A 4º, a Atlântida

Veja mais
foto

As 7 Raças Raízes - A 3º, a Lemúria

Veja mais
foto

As 7 Raças Raízes - As 2 Primeiras

Veja mais

 
 
  • Imagem